o Cousa

Partilhar com todos os Fãs dos desportos motorizados, a experiência dos meus 30 anos por dentro do automobilismo de competição em On line, na minha cadeira de rodas.

A minha foto
Nome:
Localização: Gondomar, Porto, Portugal

Tenho duas colaboradoras excelentes neste meu singelo BLOG. Uma é Fotógrafa minha esposa RL KIKAS A outra minha colaboradora a nível de TRATAMENTO DE IMAGENS é minha querida noiva SL Vivian Acosta Rivera As duas o muito obrigado

domingo, maio 06, 2007

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS


Ribeirinho Soares no seu Lola T 212 venceu neste circuito Vasco Sameiro, mas com uma luta fratricida com o seu colega de Team Carlos Barbot no Lola T 292.
Composta por duas corridas o campeonato e troféu nacional de Clássicos.
Carlos Dinis o pole position, com um carro mais recente March 74S não deu hipóteses a ninguém e com uma autoridade surpreendente foi para a frente e comandou as primeiras voltas, até um problema electrónico o obrigar a desistir nesta primeira corrida.
A partir daqui só deu Ribeirinho e Barbot com uma luta de cortar a respiração e imprópria para cardíacos a prender o público até o fim.
O campeão em titulo Daniel Vidal Chevron B19foi um decepcionante terceiro a uma volta dos Lola, mas devido a ter corrido com os pneus usados da primeira prova, no Estoril.
Rui Costa no Escort da classe H 71venceu as duas provas á classe, e terminando num excelente quarto lugar da geral, partindo de último, fazendo uma recuperação espectacular digno de um campeão.
Joaquim Jorge foi forçado a desistir com o motor partido, assim como António Barros com problemas de motor no Porche RSR, José Moura foi vencedor na classe H 76 no seu Escort.
Na segunda corrida Ribeirinho voltou a vencer, mas Carlos Diniz inicia uma recuperação espectacular partindo de último e acabando colado aos escapes do Lola de Ribeirinho, Carlos Barbot teve grandes dificuldades de ultrapassar concorrentes mais atrasados terminando no pódium.
António Barros vingou-se do azar da 1º corrida vencendo sobre António Nogueira em Ford Escort na classe H 76.
Daniel Vidal voltou a sentir grandes dificuldades de aderência terminando num inglorioso seixto lugar final.
Uma palavra de apreço para estes bólides da década de setenta ( a fazer lembrar as corridas de Vila Real e Vila do Conde) que velhos são os trapos pois ao fazerem a volta mais rápida de todo o programa de corridas deste Circuito Vasco Sameiro, provaram que ainda são muito competitivos.
Que venha a próxima.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial